Sobre 2018-12-21T22:38:00-03:00

A Poutsplaf é um trabalho artístico de fotografia de nu realizado pelo fotógrafo Gustavo Razzera e parcerias, iniciado em Porto Alegre no ano de 2011. As fotografias são de pessoas conhecidas pelo fotógrafo e muitas são de pessoas que conheceram o trabalho através da internet e tiveram vontade de ser fotografadas. Elas tratam o nu de uma maneira cotidiana, quase sempre sendo ambientadas em lugares comuns, domésticos e sem maiores preparações ou produções. Assim, o fotógrafo leva para a Poutsplaf uma ideia de nu que difere muito daquele nu romantizado, pomposo, misterioso, muitas vezes velado e carregado de tabus que são tão comuns à fotografia de nu mainstream. Situando o nu em seu lugar mais comum, que é aquele mais próximo e acessível a todos nós, o fotógrafo busca dar uma expressão mais autêntica ao seu trabalho. No ambiente sem cerimônias onde são feitas as fotos, há espaço para a criação livre, para fotógrafo e modelos também.

Desde o início a Poutsplaf vem formando uma comunidade criativa ao seu redor. Uma pessoa chamando outra para fotografar, que por sua vez conhece outra… Assim, é normal que você veja uma mesma pessoa mais de uma vez nos ensaios ou, se você já fotografou alguma vez, é bem possível que uma amiga ou amigo seu já tenha fotografado também. São centenas e centenas de pessoas que já fotografaram ao longo desses anos. Muitas fotografaram nuas pela primeira vez para a Poutsplaf e continuaram fotografando, inclusive com outros artistas. Essa experiência estética e criativa disseminada através da Poutsplaf defendeu um espaço no ambiente cultural da cidade onde foi possível consolidar uma nova geração de modelos e fotógrafos que encontrou no corpo nu a potência criativa que buscavam em suas vidas, inclusive suas vidas artísticas.

Em 2015 a Poutsplaf começou a tomar a forma de um movimento cultural underground em Porto Alegre, participando de feiras de artes e promovendo eventos de fotografia de nu. Nas feiras, foi ampliando público e, nos eventos, foi abrindo caminho para que novos artistas que queriam trabalhar o nu na fotografia pudessem encontrar modelos e ambiente de criação apropriados. Foram mudanças na própria cena cultural da cidade e também novas parcerias que possibilitaram essa evolução.

Em meio a um novo fervor e uma enxurrada de novas fotos, foi preciso procurar novos meios de dar vazão ao trabalho que era feito. Por isso foi lançado o Poutsplaf Zine, em 2017. Uma publicação impressa sempre esteve no horizonte da Poutsplaf (era para a Poutsplaf se chamar Poutsplaf BlogZine, isso no tempo em que o Tumblr era a principal fonte de divulgação do trabalho) mas foi preciso muito tempo e batalha para essa vontade se realizar.

Uma das principais dificuldades que precisaram, e que ainda precisam, ser superadas é a maré reacionária, moralista e cheia de ódio que se volta contra trabalhos que tenham alguma relação com sexo ou, no caso mais geral da Poutsplaf, com o nu. Isso já desde o final de 2012 e principalmente de 2013 em diante. Uma situação que só pode ser superada por quem tem muita segurança e determinação no que faz. A Poutsplaf.XYZ é mais uma evolução da Poutsplaf, em direção à liberdade criativa e independência produtiva. Hoje, o objetivo é levar a Poutsplaf para muito mais pessoas.

Ah! e o nome! Sabe quando você vê uma coisa muito legal e fala “pouts!”? O tapa que depois você dá na cara é o “plaf!” 😉
A Poutsplaf segue aberta a todos e todas que têm vontade de posar nu ou nua para o trabalho. As fotos podem ser publicadas aqui no site, no Zine, em outras publicações com as quais colaboramos, em exposições e feiras de arte, exibidas em nossos eventos e outras possibilidades que vão surgindo.

Tem vontade?